The Power of Production Linux [pt1]

2
98

Decidir fazer uma jornada e dividir em 3 partes. Primeiramente, vamos iniciar com esse primeiro artigo e falar sobre o que é o Linux e por que ele é tão poderoso, veja o por quê: Destructive Power of Production Linux !

Ao longo dessas etapas deixarei algumas indicações de Applet que eu utilizo no meu cenário de trabalho, uma sugestão de tema e qual distribuição eu utilizo e além de deixar uma ferramenta maravilhosa no final, para aumentar a sua produtividade em linha de comando.

Power of Production Linux: Primary Commands !

O Linux é tão produtivo e isso acaba lhe formando uma poderosa ferramenta de trabalho, podemos ir mais… É até mesmo Livre para você interagir melhor e ter mais controle sobre o seu sistema operacional.

Deixarei alguns comandos para começarmos a interagir e entender as pequenas necessidades quando você estiver em um servidor Linux, e até mesmo na sua casa nesse notebook empoeirado que você deixou de usar e não quer desfazer, a primeira opção é você passar uma ISO em um pendrive e dar o primeiro boot na sua distribuição.

Distribuições mais utilizadas e a que estou usando !

  1. Linux Mint (utilizo está)
  2. Debian
  3. Ubuntu
  4. openSUSE

Além de outras com ambientes gráficos incríveis e com a sua utilidade e gosto ! Listei apenas essas distribuiços para podermos ilustrar melhor o que queremos neste artigo.

Como verificar pelo terminal a versão da sua distribuição no momento.

Deck Out Your Mac Terminal: Bash Basics - Zarin Lokhandwala - Medium
Terminal Exemplo !

Utilizando o comando uname –[option], podemos listar o help, o manual da aplicação para sabermos quais flag utilizar para verificar as versão do nosso sistema, passando o seguinte comando uname –help. Dessa forma você encontrará algumas informações e a flag que iremos passar neste comando é a ALL

-a, --all                emite todas as informações
uname -a
Linux linux-mint 5.3.0-46-generic #38~18.04.1-Ubuntu SMP Tue Mar 31 04:17:56 UTC 2020 x86_64 x86_64 x86_64 GNU/Linux

Você tem esse retorno, sabemos que temos um sistema que roda em um kernel linux com a distribuição linux e a versão do kernel atual é 5.3.0-46-generic ou seja o kernel está em um channel genérica da versão. Em seguida você encontra a versão em que foi baseada a a distribuição na versão 18.04.1 da Ubuntu Canonical, flags de date, flag codificação Unicode, bits em core x86_64 e a licença utiliza no Sistema Operacional, a licença GNU/Linux.

Podendo você também interagir e vou deixar alguns desafios básicos de terminal, você sabe como listar diretórios ? e criar uma pasta dentro do diretório ?

Comandos que iremos utilizar:

ls --help
-a, --all listar todos até os ocultos !
ou
-la  para listar e exibir as permissões do usuário e grupos, além das datas de modificação e mostra pastas ocultas é mais completo.
mkdir --help
mkdir [nome da pasta ser criada dentro do diretório]

Após saber como listar as pastas de um diretório e ter criado uma pasta de teste, liste a sua pasta e veja se você realmente conseguiu !

Muitos acham que isso é brincadeira, pô fazer um post pra falar de ls, mas muitos não sabe nem como esmiuçar o ls para deixar mais produtivo o seu trabalho, além disso, muitos nem utilizam o linux, você também agora pode integrar o bash no Windows, ativando o Subsystem Linux e fazendo as configurações exatas você poderá até usar linhas de comandos dentro do seu Windows !

Outro comando importante é entrar e sair de um diretório e se movimentar dentro da raíz de diretórios do Sistema Operacional.

cd –help     change directory

cd [nome da pasta dentro do diretório]ou[subpastas dentro pastas] ex. cd /home < diretório /nomedousuario/Downloads 

cd.. utilizando o dot 2x no final você retorna uma pasta

Removendo arquivos e pastas !

rm –help Por padrão, rm não remove diretórios.

Use a opção –recursive (-r ou -R) para remover também cada diretório listado, junto com todo seu conteúdo.

rm -r [arquivo .txt] ou [nomedapasta]

rm -r -f [forçar remoção]

A remoção ela não envia os arquivos e pastas para a lixeira é quase que matar um processo ! Você elimina, descarta sem passar pela lixeira. Cuidado com o que for remover Astronaut !

Bom, nesta primeira parte quero deixar essas partes primárias sobre como utilizar o terminal e a importância dele. E se você precisar acessar um servidor Linux por linha de comando e precisa subir um arquivo via SSH, ou até mesmo acessar os logs do web server, enfim inúmeras possibilidades de você precisar saber os princípios de terminal. No Próximo artigo vamos falar sobre ambiente gráfico e como personalizar para deixar produtivo.

CONTINUE LENDO

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.