DevOps o que é?

Como fazer parte disso?

Pelo menos na maioria dos casos, empresas que utilizam DevOps acabam por integrar o máximo possível seus times de desenvolvimento e operações. Ao invés de ter um time que especifica o software e outro que programa, esses times são unificados, visando a criação de um ciclo ideal de projetos.

Esse ciclo permite uma entrega rápida, mesmo nas alterações, automatizando processos e melhorando a colaboração entre equipes. Além de prover maior segurança e estabilidade. Já que os times de testes e qualidade também podem (e devem) ser integrados nessa forma de trabalhar.

Uma prática comum a empresas que utilizam DevOps é fazer entregas de atualizações constantes e pequenas. O aplicativo Todoist é um exemplo disso. Com inúmeros upgrades semanalmente, a ideia é entregar inovação e valor mais rápido e constantemente aos seus clientes.

Com isso, o risco de problemas nas implementações diminui, porque fica fácil perceber quando houve um erro, já que pouca coisa muda entre uma atualização e outra. Não existe um tempo padrão para lançar atualizações, mas é consenso que empresas com pensamento DevOps tem um processo de atualização muito mais rápido do que empresas de desenvolvimento tradicionais.

Os processos de um DevOps

devops-process-1024x527
Processo do Dev Ops

Bom, para entender bem toda essa questão que envolve a cultura de DevOps, nada melhor que visualizar o processo como um todo, certo?

É muito comum encontrarmos o símbolo do infinito sendo utilizado para representar o processo DevOps, pois, como falamos antes, as etapas são interligadas e as entregas são contínuas, a fim de garantir estabilidade. Então vamos a ele!

Assim, é possível vermos a convergência entre as partes e entender melhor como elas se encaixam. Toda codificação, testes e lançamento de builds fazem parte do campo de Desenvolvimento. Já o deploy, operação e monitoramento são itens de operações.

O que une tudo são os releases e o planejamento. Nessas fases, a integração das ferramentas citadas e dos processos gerenciais acontece. A cada release é necessário realizar o deploy e os passos adicionais e, após ser definido o monitoramento do que foi implementado, retorna-se ao planejamento em conjunto com os desenvolvedores.

Dessa forma, o projeto tende a estar sempre em movimento, sendo planejado, codificado, testado, lançado, implementado e monitorado. Então, baseado nos dados coletados, planeja-se novamente o que deve ser feito e o processo continua.

Boas práticas, ferramentas e players

Existem alguns itens básicos para a aplicação efetiva desse conceito, entre eles, podemos citar:

  • Microsserviços
  • Integração Contínua
  • Infraestrutura em Cloud
  • Logs
  • Automação

Todos os itens citados acima são considerados boas práticas da cultura DevOps. Além disso, a área também conta com diversas ferramentas auxiliares e grandes players da área, como o sistema Linux. Aliás, se você gostou do artigo até agora e quer fazer parte disso, o meu primeiro conselho para você é: aprenda Linux! 

Além do Linux, também podemos citar diversas ferramentas usadas para automação e, claro, o uso de soluções Cloud Computing. Tecnologia extremamente essencial e usada para práticas DevOps.

Se esse último tópico pareceu confuso, não se desespere! Em breve, iremos criar um post específico sobre esse assunto. Nesse artigo, pretendemos detalhar e trazer mais informações sobre cada uma dessas tecnologias, técnicas, práticas e ferramentas citadas acima. Então, não se preocupe.

Pronto para aderir ao movimento DevOps?

Você deve ter notado que é bem difícil esgotar esse assunto, ele é bem extenso e rende horas e mais horas de estudos, discussões, descobertas e o que mais você quiser. O mais importante é se dedicar e aprender cada vez mais sobre o assunto!

Evidentemente, é um assunto destinado para o público mais experiente na área de desenvolvimento e infraestrutura de TI. Então, se você é novo na área e está dando os seus primeiros passos, recomendamos que você comece por conteúdos, digamos, mais “light”. Procure primeiro aprender e ganhar experiência. Se você tiver interesse, dê uma olhada em nossos cursos voltados para iniciantes na TI.

Caso você já seja um profissional experiente no mercado e quer começar a desbravar esse movimento, a nossa recomendação é:

  • Estude bastante sobre Linux, Cloud Computing e Desenvolvimento. Sempre tentando conectar as peças do quebra-cabeça e entendo como essas áreas interagem entre si no mundo DevOps.
  • Após isso, procure também compreender e estudar sobre agile, micros serviços, integração contínua e os processos de automação da área. Inclusive, teremos um artigo exclusivo sobre isso.

No mais, queremos saber o que você achou do artigo! Poste nos comentários abaixo quais são as suas curiosidades e dúvidas sobre esse assunto. Podemos descobrir mais coisas juntos!

Mesmo para quem já está na TI há mais tempo, tem sempre algo novo para se aprender. Hoje foi um pouco de DevOps! Se você já tem experiências nessa área, compartilhe com a gente nos comentários, vai ser muito interessante termos outros relatos sobre o dia-a-dia de um profissional inserido nessa cultura.

Gostou deste conteúdo? Deixe o seu comentário.

Até a próxima!

1 comentário em “DevOps o que é?”

  1. Pingback: 5 Ferramentas de marketing digital que 'tu' poderá gerar tráfego • Astronauts Developers

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.