DevOps o que é?

0
33

Devops o que é? É um termo criado para descrever um conjunto de práticas para integração entre as equipes de desenvolvimento de softwares, operações (infraestrutura ou sysadmin) e de apoio envolvidas (como controle de qualidade) e a adoção de processos automatizados para produção rápida e segura de aplicações e serviços.

Desmitificando DevOps

Em um primeiro momento, em função das suas iniciais, o termo nos remete a desenvolvimento, desenvolvedor, certo? Afinal, Dev é a abreviatura para Developer. Porém, DevOps vai bem mais longe. Há também o envolvimento de outros elementos e atividades comuns na área de TI. Talvez a dificuldade de compreensão exista por faltar uma tradução exata do termo, já que é uma prática, de certa forma, recente do mercado. Principalmente, no mercado brasileiro.

Enfim, nosso objetivo aqui é desvendar esse mistério! Por isso, vou te explicar o que entendo do assunto, tanto academicamente, quanto profissionalmente falando.

Mas então… DevOps O que é?

DevOps é um conjunto de boas práticas que envolvem o desenvolvimento de soluções com aspectos operacionais e de infraestrutura. Resumidamente, é uma forma de pensar no desenvolvimento de um software, levando em conta toda a infraestrutura na qual o código estará alocado e as práticas que deverão ser utilizadas para manter a qualidade do produto com uma entrega rápida e eficaz. Por isso, a sigla:

  • Dev = Desenvolvimento
  • Ops = Operations (Infraestrutura e Sistemas)

Dentro de programação existem inúmeras metodologias que buscam a padronização do processo de codificação, para assim, facilitar o trabalho em equipes. Dessa forma, permitindo que times possam trabalhar em cima do mesmo código sem muitos problemas. Um dos exemplos é o Scrum, que define prazos e etapas (chamadas de sprints) para o desenvolvimento de um software.

Da mesma forma, a cultura DevOps preza pela utilização de uma série de mecanismos que auxiliem o processo de desenvolvimento de software. Para que assim, o desenvolvimento ocorra com o mínimo de interrupções ou problemas possíveis. Ao invés de atentar-se apenas à forma como o código é feito, as práticas de DevOps também buscam garantir a qualidade das entregas, o cumprimento de prazos, minimizar os riscos e possíveis falhas no deploy das aplicações em ambientes de produção.

Veja abaixo:

“Historicamente, a área de infraestrutura de TI e a área de desenvolvimento de software nunca se deram muito bem. Grosseiramente falando, o problema consistia no seguinte:

A área de desenvolvimento se preocupava apenas com o desenvolvimento da aplicação. Contudo, no momento que esta aplicação era entregue para a equipe responsável por colocar o software em produção, o software apresentava crashs e bugsao reproduzir a aplicação no ambiente de produção

Em outras palavras, durante o desenvolvimento, a aplicação funcionava (Dev); no ambiente de produção (Ops), não. Isto ocorre quando a área de desenvolvimento não cria a aplicação de acordo com a infraestrutura estabelecida naquela determinada organização. Em outras palavras, nesse caso, a área de infra e a área de desenvolvimento não são compatíveis e isso é um problema gigantesco!

A partir desse problema comum nas organizações, em 2009, surgiu o DevOps. Um profissional, uma equipe ou até uma nova cultura na empresa responsável por realizar a ligação entre a área de desenvolvimento (DEV) com a área de infraestrutura (OPS). Evitando, ou minimizando, os problemas citados acima.”

Acho que agora, contextualizando a situação talvez tenha ficado um pouco mais claro, certo?

Yes, DevOps is a Big Deal!

dev-ops-artigo-astronauts-developers

Lendo o tópico anterior, de forma isolada e sem a devida reflexão, pode até parecer que DevOps é a solução para um problema pequeno.

Contudo, antes de tirarmos conclusões precipitadas, pense comigo: o que é um bug para uma multinacional, um banco ou qualquer aplicação usada em larga escala, seja por pequenas, médias ou grandes empresas? Basicamente, o bug, um crash ou qualquer falha pode representar milhões de “dinheiros” indo ralo a abaixo.

Você sabe quanto o Facebook perde quando o seu sistema fica fora do ar por 5 minutos? Bem, obviamente não, nem eu! Eu não tenho os valores exatos, mas pense comigo: o Facebook é, junto com o Google, a maior plataforma para empresas anunciarem seus produtos na web. A cada minuto, milhões de anúncios são veiculados no mundo todo. As empresas pagam o Facebook para realizar esses anúncios.

Portanto, se a plataforma está fora do ar, o Facebook não veicula anúncios e, por consequência, fica sem $$$. Esse foi o exemplo do Facebook, mas é aplicável a qualquer sistema. Claro, os motivos e preocupações mudam, bem como, as proporções.

Resumo da história

As empresas, para se manter relevantes no cenário econômico, precisam estar em constante evolução e Desenvolvimento (DEV). Mas, ao mesmo tempo, precisam se certificar que a infraestrutura e os sistemas (OPS) estão devidamente preparados para receber as novidades da equipe de desenvolvimento. As áreas precisam ser compatíveis. Caso contrário, todo o investimento em desenvolvimento pode acabar sendo um tiro no pé.

DevOps é um cargo?

Bom, já sabemos que DevOps é uma cultura. Na sua essência, não surgiu como um cargo. Mas também sabemos que por ser recente, ainda está ganhando espaço no mercado e modelando seus formatos. É uma prática que especifica algumas diretrizes que precisam ser seguidas para se alcançar o sucesso esperado.

Mas já é possível encontrar no mercado de trabalho vagas para ‘Consultor DevOps’, por exemplo. Ou seja, pode não ser ainda – oficialmente – um cargo, mas está no caminho.

Deixe o seu melhor comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.